COOPANEST-MG

Blog

Como evitar glosas de caducidade

Médico trabalhando com notebook e escrevendo em papel

Perder o prazo para envio de uma conta para a Coopanest pode gerar glosa e uma perda financeira irrecuperável ao cooperado. Casos de caducidade são, contudo, facilmente evitáveis – desde que o anestesiologista fique atento aos períodos para encaminhar as informações.
 
Os convênios estabelecem 90 dias para que a Coopanest envie as contas – exceto a Casu, cujo prazo é de 60 dias. É preciso ficar atento porque esse não é o tempo disponível para que o cooperado remeta os documentos para a cooperativa, mas sim o prazo total. Esses dados devem ser repassados pelo cooperado em, no máximo, 60 dias após a realização do procedimento (ou 40, no caso da Casu). Isso garante que as contas sejam entregues com tempo hábil para faturamento e envio aos convênios – fique atento à data de fechamento de cada um deles.
 
As contas encaminhadas fora do prazo deverão ser acompanhadas por uma justificativa sobre o atraso, e as mesmas serão negociadas junto aos convênios para verificar a possibilidade do recebimento. Mas lembre-se: conta caduca não tem garantia de recebimento.
 
Fique atento ao prazo de envio e evite glosas!

Artigos relacionados

Serviço de Anestesiologia do Vila da Serra: 20 anos de união

Há 20 anos, um grupo de médicos mineiros idealizou um hospital para oferecer assistência integral a mulheres e crianças. Assim surgiu o hospital Vila da Serra.

Como fazer a cobrança do auxiliar de anestesia

Quando um procedimento exigir a presença do auxiliar de anestesia, os cooperados devem redobrar a atenção ao enviar as contas para a Coopanest-MG.